Tá, tudo bem, eu desapareci. 
Sabe aqueles períodos em que você precisa fazer uma imersão? Eu sou exatamente uma dessas pessoas que fazem isso de tempos em tempos - bem regulares - para organizar meus pensamentos, minhas perspectivas e, acima de tudo, saber o rumo que preciso tomar. 

O interessante é que toda imersão sempre traz algo de muito profundo e transformador para mim (acho que é por isso que tornei um hábito tão frequente.). Dessa vez, o dilema era entender quais eram meus objetivos até dezembro de 2017 e quais recursos eu precisava destinar a esses propósitos. Depois de bastante reflexão, acho que vou abandonar o tema atual da minha monografia, porque descobri que se trata de algo muito interno, muito pessoal e que não quero compartilhar dessa forma e que, além disso, descobri que "neurolinguística" é um tema muito mais adequado (inclusive para combinar com a minha próxima formação). Mais louco que isso é que depois de trabalhar por uma semana inteira sem um dia de folga, sem ter dormido praticamente nada, eu não consigo dizer para alguém que isso me deixa triste - eu AMO trabalhar MUITO. 

E fui um pouco mais além ao notar as pessoas ao meu redor. Há muitas pessoas que estão se esforçando demais para atender às expectativas de ciclano ou de fulano e esquecem do que elas querem de verdade. Tem uma menina do meu facebook, por exemplo, que fez faculdade, mas o sonho dela mesmo era ser blogueira de moda e não, a faculdade dela nada tem a ver com moda ou com marketing ou com comunicação. Sei que ela fez isso porque os pais pressionaram ou porque ela achava que devia porque todos do seu círculo estavam fazendo, mas não era, de fato, uma vontade intrínseca dela. Assim como ela, vejo outros construindo uma aparência milimetricamente adequada ao grupo no qual estão inseridos, mas acho que eles não estão tão satisfeitos quanto sugerem as fotos. 

Foi assim que finalmente entendi a lição mais importante que a vida me ensinou desde que minha humilde existência deu uma cambalhota em 2014. As escolhas nunca são fáceis e, muitas vezes, o caminho que se deve seguir é um tortuoso, que as pessoas irão desencorajar, mas é o seu caminho. Os passos que acabamos dando são motivo de desagrado, crítica e descrença dos que estão ao nosso redor, mas são os nossos objetivos que devem direcionar o rumo do barco. Foi um caminho espetacularmente desafiador, mas hoje consigo sentar nesta cadeira, digitar neste computador, e ter a certeza de que sou hoje exatamente a pessoa que eu gostaria de ser. Então, no fim deste trajeto que parecia nunca ter fim nestes três anos (e algo antes disso), era que eu queria me tornar quem sou agora. 

O meu passado é tudo quanto não consegui ser. Nem a sensação de momentos idos me são saudosas: o que se sente exige o momento; passado este, há um virar de página e a história continua, mas não o texto. 
Fernando Pessoa

Todos os dias listo meus objetivos. Todos os dias me pergunto o que preciso fazer para alcançá-los. Todos os dias digo para mim que é possível. Todos os dias dou um sorriso gratuito para alguém que parece cabisbaixo. Todos os dias penso que tenho muita sorte.  

Quais pensamentos habitam sua mente hoje?

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blog © Desenvolvido por Gabi Mello e Liliana Lacerda
voltar para o topo