Kindle Unlimited: opinião de leitora



Justamente poucos dias antes de iniciar a Semana do Consumidor aqui no Brasil, decidi que trocaria todos (ou quase todos) os meus livros por ebooks. A decisão foi difícil e demorada, mas acabei levando em consideração que os prós eram bem significativos (maior mobilidade da biblioteca, menos espaço gasto e menos livros para limpar), de tal forma que quando a Semana do Consumidor iniciou, comprei um monte de ebooks por preços realmente competitivos. Por exemplo, eu queria comprar três livros físicos de sagas diferentes, cada um deles custava entre 30 e 40 reais, eu paguei QUASE 40 reais nos três nessa semana (em valores promocionais)! Ou seja, ao invés de gastar quase 120 reais, gastei 40 e consegui os livros que queria sem ter que me preocupar com espaço, demora de entrega ou ter que limpá-los depois. *good feelings*

Foi aí que a Amazon anunciou que faria uma promoção do Kindle Unlimited - 3 meses por R$ 1,99. Sim, apenas R$ 1,99 por um acervo bem extenso de livros em português, em inglês, em francês, em espanhol e por aí vai. O problema é que apesar da intensa variedade, são poucos os livros que realmente têm boa qualidade - em relação à revisão, diagramação e o próprio conteúdo. Além disso, apesar de prometerem certa rotatividade, desde que ingressei no KU não houve ou não reparei nenhuma mudança no acervo. 

O valor normal do serviço é R$ 19,90 por mês (+ impostos, se aplicável). Se houvesse devida rotatividade e maior qualidade no acervo, o Kindle seria o melhor programa de "empréstimos" do planeta. Entretanto, essas falhas condenam o sistema - depois de 3 meses, tenho certeza absoluta de que não vou permanecer na assinatura e não voltarei a ser um cliente tão cedo. 

Se você só gosta de ler, sem muito filtro, e gosta de viver aventuras pegando autores, livros e assuntos aleatórios para testar, o Kindle pode ser uma ferramenta interessante, afinal, como eu disse, tem muitos títulos e as temáticas são bem variadas. Para quem curte autor nacional, ele pode ser uma mina de ouro, já que disponibiliza ZILHÕES de obras nacionais, desde de livros de autoajuda até romances eróticos. 

O serviço de busca de acervo não é muito bom - é confuso, desgastante e mostra títulos que não estão disponíveis no KU. Entretanto, depois da saga de buscar, o restante do processo é bem simples. Você seleciona o livro (como se fosse comprar) e clica em "Ler de graça", daí o livro já é enviado automaticamente para a sua conta KU. Esses arquivos podem ser lidos pelo computador, pelo próprio Kindle e pelo aplicativo da Kindle (que pode ser baixado em Android, iOS e Windows Phone), ou seja, tampouco é obrigatório ter um aparelho Kindle.

Assim que você entra no aplicativo ou no site ou no seu Kindle, tendo acesso à internet, o download é feito automaticamente e tchazam - o livro já está disponível para leitura. Você pode "pegar emprestado" até dez volumes diferentes. Para pegar outros títulos, basta devolver algum que você tenha pego, para tanto, é só entrar em sua conta KU e clicar em "Devolução" ao lado do livro. Em sua conta KU, ficam registrados todos os livros que pegou emprestado (os que devolveu e os que ainda estão com você).

Tem algumas vantagens, mas ainda não acho que o valor seja adequado ao serviço prestado e, salvo as ressalvas que fiz anteriormente, não vejo razão para assinar. 


Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

 
Blog © Desenvolvido por Gabi Mello e Liliana Lacerda
voltar para o topo